Foi iniciada a 2ª fase de um dos maiores projetos globais de acesso à internet.

Com coletiva de imprensa em Manaus, iniciaram a próxima etapa do projeto o Amazônia Conectada

amazonia_conectada

 

São Paulo, BR, 30 de março, 2017 - No próximo dia 2 de abril, domingo, em cerimônia oficial comandada pelos líderes do projeto, o Diretor Geral, General de Divisão Decílio de Medeiros Sales e o Gerente Geral, Major Luciano Sales e representantes da Nexans®, Companhia francesa de atuação global, protagonista no modelo de transição de energia na Europa,e os demais parceiros, o Exército Brasileiro anunciará o início da implementação do segundo trecho do Projeto Amazônia Conectada que  permitirá o acesso à internet a milhares de pessoas das regiões ribeirinhas localizadas às margens dos rios Negro, Solimões, Madeira, Juruá e Purus. Nessa fase, o Amazônia Conectada interligará o município de Coari a Manaus e Manaus a Novo Airão por meio de infovias onde transitarão os cabos de fibra óptica de alta velocidade Nexans®, em mais de 600 quilômetros, instalados no berço dos rios.

O Programa Amazônia Conectada representa a entrada em um mundo desconhecido para a maioria dos brasileiros por sua inovação e coragem. Com uma equipe reduzida – apenas 20 pessoas – o projeto foi viabilizado graças à cooperação da Nexans e dos apoiadores, mais de 10 instituições envolvidas, o que permitiu baratear os seus custos.

Há um ano foi inaugurado o trecho que liga os municípios de Coari a Tefé, numa extensão de 240 quilômetros. As conexões disponibilizadas à internet atualmente, por satélite, na região, possuem alto custo atingindo 11 mil reais por cada megabit por segundo de velocidade. A nova linha, que transitará pela rede digital de alta velocidade, transmitirá até 100 Gigabits por segundo e a ideia do Exército é fazer parceria com provedores locais, além de interligar órgãos públicos, como escolas, levando não apenas educação, mas também saúde para a população ribeirinha.

O Amazônia Conectada vai criar cinco infovias por meio dos rios. No total serão 52 municípios beneficiados, e os objetivos são grandiosos como a conexão de quase 1600 escolas, na rota do Rio Solimões entre Manaus e Tabatinga; a criação de novos provedores em um projeto nacional, por meio de um gabinete que deverá ficar na beira dos rios, no qual eles poderão conectar sua rede para levar a comunicação para os negócios, o governo ou a casa das pessoas.

É impressionante o impacto que o projeto terá não apenas na vida da amazonense, que sofre com a segunda pior rede de telecom do País. O projeto foi viabilizado extremamente reduzido em cerca de 3 vezes o valor praticado no mercado nacional.

A chegada dos cabos ao Brasil exigiu uma sofisticada operação de fabricação e de logística desde o site industrial da Nexans, localizado em Rognan (norte da  Noruega acima do círculo polar ártico) até Manaus, Brasil. Os cabos foram desenvolvidos com especificações e parâmetros referendados por Normativas de segurança, resistência, disponibilidade, velocidade, operacionalidade e definidas pelo Exército, objetivando atender a extrema complexidade e sofisticação do Projeto de transmissão, comunicação e conectividade do Amazônia Conectada.

A logística de transporte deste tipo de produto, de alta segurança e sofisticação, exigiu uma integração de excelência entre a saída do produto da fábrica e a sua colocação, diretamente em navios especiais, que saíram da Noruega preparados para, na chegada a Manaus, serem carregados em balsas, especialmente preparadas para o lançamento dos cabos diretamente no leito dos rios.

O Programa, um dos mais inovadores e corajosos projetos públicos liderado pelo Exército Brasileiro e com total apoio e suporte da Nexans, foi lançado em 2014 para levar o acesso à internet à uma extensão de oito mil quilômetros na Amazônia Brasileira. Ele conta com a parceria de instituições brasileiras, como por exemplo, o Ibama, a Rede Nacional de Pesquisa, o Governo do Estado do Amazonas, o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas, a Universidade do Estado do Amazonas, a PRODAM-Companhia de Processamento de Dados do Amazonas, a Telebrás, a Eletronorte, Instituto Chico Mendes, o Ministério Público do Estado do Amazonas, entre outros.

De acordo com o gerente comercial da Nexans Brasil, Nelson Albano, “esse projeto representa e solidifica o compromisso da Companhia em gerar valor para seus acionistas por meio de projetos de alto valor agregado, que além de amparar a ampliação e segurança do negócio, levam o desenvolvimento para  regiões e populações sem acesso à energia e à internet, inserindo-os no próprio futuro, ou seja, na sociedade contemporânea do conhecimento e da informação e o Amazônia Conectada se consolida como um verdadeiro exemplo de transformação.”

“Com esse acesso, toda a possibilidade em termos de uma vida melhor para as populações ribeirinhas poderá ser viabilizada, bem como a geração de novas oportunidades. Para todos nós, da Nexans, esse projeto é motivo de orgulho adicional, principalmente pela confiança dada por uma instituição de tamanha reputação para o país como o Exército teve para com nossa marca e nossos produtos”, destacou o executivo.

A cerimônia oficial de entrega desta fase do Projeto Amazônia Conectada será realizada no próximo dia 2 de abril, às 15 horas, seguida de Coletiva de Imprensa, nos Superterminais em Manaus, AM.

Documento Relacionado

Sobre a Nexans

Como líder global em soluções avançadas de cabeamento e conectividade, a Nexans traz energia à vida a partir de uma extensa gama de produtos referência no mercado e serviços inovadores. Por mais de 120 anos, a inovação tem sido a marca da companhia, possibilitando a Nexans a conduzir um futuro mais seguro, inteligente e eficiente junto a seus clientes. Hoje, o Grupo Nexans está comprometido em facilitar a transição da energia e apoiar o crescimento exponencial de dados por meio do fortalecimento de seus clientes em 4 principais negócios: Construção & Territórios (incluindo utilitários, redes inteligentes, e-mobility), Alta Tensão & Projetos (cobrindo parques eólicos offshore, interconexões submarinas, alta tensão terrestre), Telecom & Dados (cobrindo transmissão de dados, redes de telecom, data centers hiperescaláveis, LAN), e Indústria & Soluções (incluindo renováveis, transporte, óleo & gás, automação e outros). A Responsabilidade Social Corporativa é um princípio fundamental nos negócios e práticas internas da Nexans. Em 2013, a Nexans se tornou o primeiro fabricante de cabos a criar uma Fundação apoiando iniciativas sustentáveis, levando acesso à energia para comunidades desprivilegiadas ao redor do mundo. O compromisso do Grupo com o desenvolvimento ético, sustentável e de alta qualidade de seus cabos conduz o seu envolvimento ativo junto a várias associações industriais, incluindo a Europacable, The National Electrical Manufacturers Association (NEMA), International Cablemakers Federation (ICF) ou CIGRE, por exemplo. A Nexans emprega mais de 26.000 pessoas e está presente com atividades industriais e comerciais em 34 países ao redor do mundo. Em 2017, o Grupo gerou 6.4 bilhões de euros em vendas. A Nexans está listada na Euronext Paris, compartimento A.

https://www.facebook.com/NexansBrasil/